Petr Kopfstein

Informações sobre o piloto

Biografia do piloto

Declarações do Piloto

Na sua segunda temporada no Red Bull Air Race World Championship, o piloto checo Petr Kopfstein aperfeiçoou as suas capacidades em dezenas de competições nacionais e internacionais. Antes de se juntar à classe de Master Class em 2016, conseguiu sete pódios em corridas na Challenger Class da Red Bull Air Race, bem como o título de campeão na Challenger Cup de 2014.

Desde a infância que Kopfstein sonhava voar e, com o primeiro dinheiro que ganhou enquanto estava na universidade, inscreveu-se no curso de pilotagem e descobriu imediatamente uma vocação para voar alto. "A minha primeira experiência foi num voo acrobático e, nesse momento, eu soube que era isso que queria fazer o resto da minha vida", recorda.

Kopfstein concluiu um mestrado em economia pela Universidade de Praga e, ao mesmo tempo, foi desenvolvendo as suas competências de voo. Entrou para a equipa acrobática checa em 2007 e tornou-se num dos melhores talentos do país, vencendo o campeonato nacional checo na categoria Ilimitada e noutras três categorias, bem como pódios em Ilimitada nos campeonatos alemão e húngaro.

Embora seja apaixonado pelo desporto em todas as suas formas, desde uma paixão genuína pelo snowboard ao recente interesse no mergulho, Kopfstein acha que nada bate a sensação de estar no ar. Até agora, acumulou mais de 1.200 horas de voo em mais de 30 aeronaves diferentes, incluindo helicópteros e aviões, e também recorre a túneis de vento para treinar paraquedismo em queda livre.

Quando Kopfstein integrou a Challenger Class da Red Bull Air Race em 2014, agarrou rapidamente a oportunidade, ganhando experiência e lugares no pódio até atingir o auge neste campeonato. Na estreia na Master Class, no ano passado, o piloto checo mostrou-se flexível e resiliente, tendo constantemente de se adaptar para progredir numa temporada de intempéries. Terminou duas vezes entre os 10 melhores e teve uma prestação na prova final em Las Vegas que o teria colocado entre os oito melhores se os ventos fortes não tivessem motivado o cancelamento da prova.

"Consideramos a nossa primeira temporada como um processo de aprendizagem e aperfeiçoamento em muitos aspetos e áreas. Embora tenhamos terminado na 14ª posição, estamos satisfeitos com a nossa evolução. Precisávamos de ganhar alguma experiência, de ajustar o avião e afinar o trabalho em equipa e conseguimos fazê-lo", diz Kopfstein, que tem a sua base em Karlovy Vary. "Por isso acreditamos que estamos bem preparados para nos tornarmos um rival que compete de igual para igual com todos os participantes nas próximas temporadas."